terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Solidão




E agora 
Que todas as estrelas já se calaram
E todo o meu sorriso se esvaiu...
Todo o canto emudeceu...
Agora resta o silencio.
Resta a solidão.
É agora
Neste exato momento
Neste abandono lasso
Que me encontro comigo.
Que me analiso e me desenho...
Contorno meus traços...
E redefino meu caminho.
Abraçada comigo,
Amparada por meu próprio braço.
Redescubro meu peito.
Reinvento meu acaso.
Finalmente,
Aprendi a estar só.

Marcadores: , , , , ,

2 Comentários:

Às 13 de janeiro de 2016 10:51 , Blogger Lucas de Ávila disse...

Profundamente simples e emocionante, como sempre. =)

 
Às 13 de janeiro de 2016 21:30 , Blogger Céres Felski disse...

Obrigada, amigo! Grande abraço!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial